Ide e ensinai todos os povos, diz o Senhor:
 
Eu estou sempre convosco até o fim dos tempos.
Mt 28,19-20
 
 
 
 
 
 
 
 
 
"Pai de Amor, infundi em nós o espírito de filhos que sentem a alegria de vos ouvir e a Vós falar, com esperança e amor."
Por Cristo, nosso Senhor. (Encerramento das Preces da Comunidade) Amém.
Eucaristia Dominical da 29º Semana do Tempo Comum - Ano C -

 
 
 
 

 
 
°Continua do Céu – nós te pedimos – a sustentar a fé do Povo de Deus°

 

 
 
 
 
 
 
 
Sede como os pássaros que, ao pousarem um instante sobre ramos muito leves, sentem-nas ceder, mas cantam! Eles sabem que possuem asas. (Victor Hugo)





Histórico da Páscoa (2010)
 
Entrada triunfal de Jesus em nosso próprio coração.
 
 
 
 
observa

vinde todos  

Pelo contrário, sobre o temor de Deus

é ensinado              Não nasce do nosso receio natural
 
Portanto, se o temor do Senhor é ensinado, deve-se aprender.

 

o temor, na opinião comum dos homens, tem outro sentido.
É a perturbação que experimenta a fraqueza humana
quando receia sofrer o que não quer que lhe aconteça.  
Esse temor não precisa ser ensinado
Não aprendemos o que se deve temer,
mas são as próprias coisas temíveis
que nos incutem o terror.
quero festejar o Natal
 
 convosco
 
 
Não obstante tudo
Histórico de Natal (2009)

quero festejar o Natal convosco

Não obstante tudo, naquele ano de 2006, houve coragem e fé
 
 suficientes para nos desejarmos uns aos outros um Feliz
 
 e Santo Natal. Mas a saudação que eu lhes dirigira tinha sido colmatada por um desejo muito sentido da minha parte e
 
 que todos eles acolheram do fundo do coração: “no próximo ano, quero festejar o Natal
 
 convosco, mas não há-de ser aqui no acampamento.
 
°agora°
 
°no coração°
°e que nunca se acabe°
°Bom Natal para todos°





 








 

°Onde quer que haja um «nós» que acolhe o amor de Deus, aí resplandece a luz de Cristo, mesmo nas situações mais difíceis. A Igreja, como a Virgem Maria, oferece ao mundo Jesus, o Filho, que Ela própria recebeu em dom e que veio para libertar o homem da escravidão do pecado. Como Maria, a Igreja não tem

 medo, porque aquele Menino é a sua

 força. Mas, não O guarda para si: oferece-O a quantos O procuram de

 coração sincero, aos humildes da terra e aos aflitos, às vítimas da violência, a quantos suspiram pelo bem da paz. Também hoje, à família humana profundamente marcada por uma grave crise, certamente económica mas antes ainda moral, e por dolorosas feridas de guerras e conflitos, a Igreja, com o estilo da partilha e da fidelidade ao homem, repete com os pastores: «Vamos até Belém» (Lc 2, 15), lá encontraremos a nossa esperança.°

Mensagem «Urbi et Orbi»

 

quarta-feira, 27 de julho de 2016